Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Peça do mês de julho: foquim

01 Julho 2018 a 31 Julho 2018
Foquim 1 772 2500

Caixa de madeira tronco-cónica composta por várias aduelas unidas à base por dois aros de madeira que são fixos por meio de agrafos de ferro. A alça de madeira, produzida numa peça única, movimenta-se em dois eixos, também em madeira, que encaixam no aro superior. A tampa, bem como a base, eram produzidas numa peça única de madeira, de formato circular, e fixas nas aduelas por agrafos. O foquim, parte integrante da palamenta do dóri, todos os dias acompanhava o pescador para a pequena embarcação de pesca, sendo no final do dia arrumado entre a loca e a mesa do rancho.

 

“[...] “Seja Louvado e adorado Nosso Senhor Jesus Cristo, são quatro horas vamos arriar.” Come-se a “espessa sopa de feijão”, bebe-se o café.
O cozinheiro avia o pessoal: pão, umas postas de peixe frito, azeitonas, café, uma garrafa de água. Arruma-se tudo no foquim, de mistura com anzóis, gagim, cigarros feitos na vigia. Veste-se a roupa de oleado. O rapaz da câmara enche o corninho de aguardente, mata o bicho.
“Vamos arriar com Deus” - ordena o capitão. […]”

Excerto retirado de LOPES, Ana Maria e MARQUES, Francisco, Faina Maior – A pesca do bacalhau nos mares da Terra Nova, Ílhavo, 3ªedição, Amigos do Museu Marítimo de Ílhavo, 2015, pág. 46

A peça integra a coleção do Museu Marítimo de Ílhavo, em 1937, desconhecendo-se a sua proveniência.